terça-feira, 26 de março de 2013

Ainda sobre o tempo

Tempo: você "usa" ou "gasta"?

Pensei em várias maneiras de começar o primeiro post dessa semana. Poderia ser sobre as novas bases de 2013, assunto que estou loucamente querendo dividir com vocês. Ou sobre novas comprinhas, coisa que todo mundo gosta de ver. Mas não, não tive inspiração para tais dissertações, uma vez que um assunto ficou entalado na minha garganta desde domingo. Debati diversas vezes com a Silvia ontem sobre o que vou falar hoje, e no final das contas, não chegamos a conclusão alguma, ou pelo menos, só solidificou o que já sabíamos ou pelo menos acreditamos. 


Para quem conhece a mídia podcast, este foi o assunto que rolou neste começo de semana. Para quem não está muito familiarizado, eis aqui um breve resumo. Neste domingo, faleceu um dos maiores entusiastas da mídia podcast no Brasil, Lucas Amura. Lucas não tinha nem 50 anos e foi levado de repente deste mundo por um infarto fulminante. Coisa difícil de acreditar, pois Lucas estava na fase mais produtiva da sua vida, cheio de projetos, trabalhos e sonhos. Mas ai você me pergunta. "Tá, que triste, mas todo mundo perde alguém querido, e o que que tem?"
Não conhecíamos o Lucas pessoalmente, muito longe disso. Não é meu familiar, amigo pessoal nem nada disso. Muito pelo contrário. O que conhecia dele era o que ouvia em seus programas. E sim, claro que todos perdemos entes queridos, tomados ou não por uma morte súbita. O caso não é esse. Lucas, era produtivo nas mídias sociais. Era uma pessoa "nutritiva", daquela que você sente prazer de estar "ao lado". Ele assim como eu também era descendente de japoneses, mas diferente de mim, era uma pessoa com uma capacidade incrível de aprender. Poliglota fluente, Lucas não era só bom em aprender, mas principalmente em ensinar, em estimular, em incentivar, em inspirar. E é isso sim que faz toda a diferença. Recentemente ele estava trabalhando no seu projeto Português Com Humor, um site e podcast inteiramente dedicado à ensinar a Língua Portuguesa. Será que temos noção do que é isso? Do que é ver alguém produzindo REALMENTE um conteúdo que pode fazer a diferença na nossa sociedade? Alguém que não gasta o seu tempo, mas usa-o de forma inteligente? Pois é, é esta a questão.


A partida do Lucas me fez refletir não só sobre esta questão de como estamos usando nosso tempo hoje em dia mas como que estamos "falando" dele também. Não é incomum encontrar nas redes sociais pessoas que reclamam que "a vida é uma droga" pois não tem o closet igual da guru X, ou "quero morrer hoje" porque não tenho o corpo da blogueira Y. "Sou a pessoa mais infeliz do mundo" pois não achei o sapato da ZARA igual da fulana do blog W.
Gente que reclama pois não tem o marido ideal, o emprego ideal,  a barriga ideal, a maquiagem ideal, a vida ideal. Quer dizer, pessoas que matam o tempo para reclamar  de coisas tão pequenas diante de uma morte iminente existem aos montes, e às vezes, somos uma delas. Como diz Millôr Fernandes: Quem mata o tempo não é assassino, é suicida.

O que quero dizer com tudo isso é que vale a pena a reflexão de como estamos usando nosso tempo. Estamos sendo pessoas nutritivas? Estamos acrescentando alguma coisa? Estamos fazendo a diferença? Ter idéias somente não basta, o diferencial é coloca-las em prática. 

Como disse acima, o Lucas partiu do nada, vítima de um infarte fulminante. Ele era vegetariano, uma pessoa que sempre buscou a vida saudável. E isso é mais uma das questões que temos que pensar! Poderia ter sido eu, a Silvia ou você no domingo. 



Como eu disse para a Silvia ontem, não depende de nós. Parece que "alguém" lá em cima pode nos "puxar da tomada" a hora que quiser. Você pode ter o corpo mais saudável do mundo. Ler os melhores livros, ter diploma das melhores faculdades. Você pode ser rico, pobre. Dekassegui ou não. Ter família, amigos, filhos, uma vida toma pela frente. Se "Ele" lá decide te tirar da tomada.... meu amigo, já era! Seu tempo se desliga assim como uma televisão quando é desconectada. 

E se isso acontecer hoje, agora, como está sua consciência? Você fez tudo o que tinha vontade de fazer? Viajou para os lugares que queria? Agradeceu as pessoas que precisava? Ajudou quem te pediu? Melhorou a vida de alguém de alguma maneira?
Você fez a diferença em algum momento?

E para terminar este post, gostaria de deixar aqui 13 "lembretes de como começar a agir" do meu querido Luciano Pires, figura recorrente aqui no blog. Se você está pensando em como iniciar uma mudança, que tal ler estas dicas abaixo?

"1. Não pense demais
Geralmente, se você pensa demais, fica girando em círculos, ou seja, sem agir. Pensar um pouco é bom - ter uma boa noção de onde está indo e o porquê - mas não pense demais. Apenas faça.
2. Comece logo
Todo o planejamento do mundo não te levará a nenhum lugar. Você precisa dar o primeiro passo, não importa o quão pequeno ou instável seja. Minha regra para me motivar a correr é: Colocar o tênis e passar pela porta de casa. O resto acontece naturalmente.
3. Esqueça perfeição
Perfeccionismo é o inimigo da ação. Mate-o, imediatamente! Não deixe a perfeição o impedir você de fazer algo. Você pode tornar um péssimo rascunho em algo bom, mas você não pode tornar bom algo que não existe. Então vá em frente.
4. Não confunda movimento com ação
Engano comum. Não ter tempo para nada não significa que você está fazendo algo. Quando você perceber que está se movendo muito rápido, fazendo muitas coisas de uma vez só, é um bom sinal pra parar. Diminua a velocidade e concentre-se.
5. Concentre-se no que é importante
Livre-se das distrações. Pegue a coisa mais importante que você precisa fazer hoje e concentre-se nisso. Quando você tiver feito isso, repita o processo.
6. Devagar e conscientemente
Aja deliberadamente. Ações não precisam ser rápidas. Na verdade, isso geralmente leva a falhas, e embora perfeição não seja de fato necessária, cometer muitas falhas que podiam ser evitadas com um pouco de atenção também não é.
7. Dê passos pequenos
Colocar na boca mais do que você consegue mastigar leva à inatividade. Talvez porque você se engasgue. Não sei. Mas pequenos passos sempre funcionam. Pequenos buracos que irão eventualmente fazer o prédio ruir. E cada passo é uma vitória, que irá lhe levar às vitórias seguintes.
8. Pensamento negativo leva a lugar nenhum
Sério, pare de fazer isso. Acha que não é capaz? Tem vontade de desistir? Diz pra si mesmo que é normal se distrair e que pode terminar depois sem problemas? Mande esses pensamentos pra longe. Bom… você pode se distrair um pouco, mas você entendeu. Pensamento positivo (e o quão cafona isso possa parecer) realmente funciona. É papo de você consigo mesmo. O engraçado é que as coisas que dizemos para nós mesmos têm o curioso hábito de virar realidade.
9. Reunião não é ação
Este é um erro comum de gestão. Eles fazem reuniões para fazer as coisas. E reuniões, infelizmente, quase sempre ficam no meio da ação em si, atrapalhando.
10. Conversar (geralmente) não é agir
Ao menos que a ação que você precisa fazer seja uma apresentação, palestra ou algo do tipo. Ou que você seja um apresentador de TV. Geralmente, conversa é só conversa. Comunicação é necessária, mas não a confunda com ação de verdade
11. Planejar não é agir
Claro, você precisa de um plano. Faça e então estará ciente do que está fazendo. Mas faça rápido e ponha em prática o mais rápido ainda.
12. Ler não é agir
Você está lendo um artigo sobre ação, que irônico, eu sei. Mas que este seja o último. Agora meu.  vá trabalhar!
13. Às vezes, não agir é melhor
Esta pode ser a mais irônica coisa nesta lista, mas sério, se você achar que só está gastando cartucho ou que está se prejudicando mais do que ajudando, repense se esta ação é realmente necessária. Ou melhor, se fazer isso desde o começo é necessário. Apenas faça se for."

"As pessoas comuns pensam apenas em como passar o tempo. Uma pessoa inteligente tenta usar o tempo" Schopenhauer

Bom começo de semana à todos!

9 comentários:

  1. Sabe! Ler esse texto me fez pensar se estou usando meu tempo da melhor forma. Quando a gente tem tempo disperdiça, e quando não tem arranja pra fazer o que tem que ser feito. Sempre fui otimista e nunca gostei de gente que só reclama da vida e de tudo. Muitas vezes quis ter coisas pra me sentir parte de um todo simplesmente por me sentir inferior e achar que eu tinha que ter pra ser amada; mas hoje sei que não é assim. (depois de duas depressões) Sempre deixava de fazer por mim por pensar "nos outros". Gostei muito desse post e com certeza vou ler essas dicas de como iniciar uma mudança várias vezes.
    Super bj!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria! Tudo bem? Obrigada pelo comentário! Fiquei feliz em saber que você gostou do post e que ele foi útil de alguma forma! :)

      Um super beijo!

      Excluir
  2. Olá tenho passado por aqui algumas vezes pra pegar dicas sobre maquiagem e hj me deparei com esse texto incrível.
    Realmente é importante refletir oq estamos fazendo com o nosso tempo.

    bjuss

    ResponderExcluir
  3. Oii Amanda,eu li esse post no inicio da semana,e minha semana foi ótima.
    Esse tipo de pensamento é daqueles que temos que ter na cabeceira e ler todos os dias.
    Belas palavras de Luciano Pires.

    Amo demais seu blog,suas ideias,sua personalidade.

    Estou muito feliz com a nova "cara" do blog.adorando de verdade *-*

    beijos beijos

    ResponderExcluir

Olá! Deixe seu comentário, críticas ou sugestões para nós! É muito importante saber sua opinião!!
Muito obrigada por sua visita!